Thales Schmidt de Borba

Repórter

Location icon Brazil

Jornalista pela UNESP Bauru (2011-2015) com período de intercâmbio na Universidade de La Matanza, Buenos Aires, como bolsista de estágio pesquisa da FAPESP.
Aluno do 26º Curso Estado de Jornalismo. Inglês e espanhol avançados.
Contato: [email protected]

Medium:

Portfolio

Reportagens

Calle2
A casta política brasileira

Descrição do cargo: Senador do Congresso Nacional. Salário de R$33.700, direito a carro oficial e 25 funcionários auxiliares, ressarcimento ilimitado de gastos médicos, auxílio-moradia de R$ 4.253 e até R$ 45.240 por mês para gastar com alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas.

Calle2
Como reduzir o número de partidos políticos?

"Pensamos em usar o 18, pela maioridade penal que queremos mudar. 38, o calibre mais usado pela polícia no Brasil. 64, pela revolução democrática. 88, número símbolo do infinito e do ano da nossa Constituição; ou, ainda, o 99, o mais à direita possível", conta o deputado federal Capitão Augusto sobre os seus planos para criar o 36º partido político brasileiro, o Partido Militar Brasileiro.

Calle2
A Lei de Meios argentina e a imprensa no Brasil

A ex-presidente argentina Cristina Kirchner estava com Diego Maradona, então técnico da seleção argentina, e o mandachuva do futebol no país, Julio Grondona, quando anunciou: "Acabou o sequestro dos gols. Eu não quero uma sociedade de sequestros de pessoas, nem de imagens e nem de ideias".

Outras Palavras
Que torna nossas metrópoles insustentáveis

“A liberdade da cidade é muito mais que um direito de acesso àquilo que já existe: é o direito de mudar a cidade mais de acordo com o desejo de nossos corações”. David Harvey no artigo “A Liberdade da Cidade” – publicado no livro Cidades Rebeldes – reflete que, além de usufruir de bens e serviços indispensáveis à vida, a população urbana deve ter o direito de decidir os rumos do desenvolvimento das cidades.

Estadão
Modificar é o jogo

Reportagem sobre mods p/games: Você está em um mundo onde pode construir qualquer coisa. Basta cortar madeira e tirar da terra carvão, ouro, diamante. Sem nunca esquecer de erguer um abrigo seguro para quando a noite chegar - e os monstros saírem à sua caça. As possibilidades são quase infinitas, mas estão longe de satisfazer a criatividade de alguns jogadores, que chegam a personalizar games. Foi assim que Minecraft ganhou mais personagens, cenários diferentes e trilha sonora alternativa,...

Estadão
Banheiro de faculdade em SP é pichado com mensagem racista

Uma mensagem racista foi descoberta em um banheiro feminino da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo nesta semana. O texto dizia: "Faculdade não é coisa de preto. Turbante não é coisa de faculdade. FDSBC sem pretos". Outra mensagem, com teor parecido, também foi encontrada escrita em folha de papel dentro de uma sala de aula. Segundo um levantamento socioeconômico feito pela própria faculdade, cerca de 4% de seus estudantes são negros.

Medium/ Portal Participi
IML de Bauru homenageia médico ligado ao regime militar

Foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) o projeto de lei do deputado Adriano Diogo (PT) para alterar o nome do IML em Bauru. O Projeto de Lei Nº 816 de 2014 pretende trocar o nome de Jair Romeu, conhecido colaborador do regime militar, por Alberto de Souza, participante da Coluna Prestes e preso político do governo Vargas. A alteração é um pedido Comissão da Verdade “Irmãos Petit” de Bauru.

Entrevistas

Estadão
"É importante a violência contra a mulher cair no ENEM", diz Maria da Penha

Nove anos após a aprovação da Lei 11.340, conhecida como Maria da Penha, a violência contra a mulher foi tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Maria da Penha Maia Fernandes, de 70 anos, cuja história inspirou a legislação, considera a prova uma oportunidade para medir a percepção dos estudantes sobre o assunto. Ela sofreu duas tentativas de homicídio, praticadas pelo ex-marido - ferida por um disparo, ficou em cadeira de rodas. Por anos, lutou pela prisão do agressor. Sua...

Opera Mundi
Caso Amarildo semelhante ao de Rubens Paiva, aponta coordenador da CNV

Foram dois anos e sete meses de trabalho de investigação da Comissão Nacional da Verdade (CNV) sobre as violações de direitos humanos cometidas pelo Estado brasileiro entre 1946 e 1988. O relatório final, que pode ser consultado no site da CNV, também levantou a relação de pessoas, instituições e empresas com a ditadura civil-militar. Ao fim das apurações confirmaram-se 434 mortos, 1.843 torturados e 6.016 denúncias de violações aos direitos humanos entre 1964 e 1985.

Medium/ Portal Participi
“Precisamos recuperar o Estado”, afirma candidato ao governo do PSOL

O professor universitário de Relações Internacionais e jornalista Gilberto Maringoni é o candidato ao governo do estado de São Paulo pelo PSOL. Indicado pelo partido após Vladimir Safatle desistir do pleito em meio a críticas, Maringoni já foi candidato a vereador em São Paulo em 2012 e defende a volta do Estado como indutor de crescimento, a desmilitarização da polícia e o fim do financiamento privado das campanhas.

Audiovisual